quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Ponto e linha

 Desde os meus catorze anos, quando eu lia os "faça você mesmo" das Caprichos e afins eu sabia que o que eu quisesse fazer eu conseguiria. Foi tudo aos poucos, um origami aqui, uma bijuteria ali, uma nail art bem feita acolá. Mas junto disso vem uma Carolina fofa meio bestinha que ao invés de usar isso pra ganhar dinheiro eu dava de presente pros amigos e quando perguntavam quanto cobrava eu me esquivava com o medo de assumir o compromisso de fazer pra vender e acabar entregando um trabalho mal feito.
 Pois no ano passado, depois de passar quase que o outono inteiro namorando gorrinhos de lã fofíssimos no Etsy eu criei coragem e usei o pouco que eu aprendi de crochê na escola de freiras e muitos tutoriais no youtube até conseguir fazer os gorros e nunca mais parar. Tinha até medo que o Erick tivesse alergia à lã porque eu tinha feito tanta coisa linda quando estava grávida dele que seria maldade comigo se ele não pudesse usar essas maravilhas que eu fazia.
 Depois de alguns comentários sobre as toquinhas do Erick e dô resultado maravilhoso que eu tive com a toca de coruja eu decidi que sim, dessa vez eu vou vender sobre encomendas o meu trabalho. E que venham muitas encomendas e muito sucesso e uma barraquinha na feira da Praça Osório e uma tendinite também. Eu topo!

O garoto propaganda mais lindo do universo!

sábado, 15 de setembro de 2012

Its like a dream coming true!

 O Museu Itinerário de cera Dreamland está em Curitiba e eu fui lá pra antecipar a emoção que vai ser quando eu for pra LDN no Madame Tussaud.
Fiquei um tanto desapontate com a qualidade das estatuas, parecia uma boneca barbie com figurino de famosos e não réplicas.
 Harry Potter com cara do Jake do Two and a Half Man.


 Mas dá pra ver pelo meu sorriso que eu amei o lugar.

 E o Sir Paul McCartney que era a mais fiel das estatuas estava numa vitrine do lado de fora do museu. Ainda não tenho uma foto com um Beatle. :(
Erick não consegue tirar os olhos do Paulzinho

terça-feira, 11 de setembro de 2012

11 de setembro

Foi em 2001 que minha infância morreu.
O ano todo foi bem difícil: divórcio dos meus pais, dificuldade de adaptação à nova escola e aos novos colegas, convivência difícil com a minha avó mas principalmente o onze de setembro.
 Lembro de no começo da aula uma professora apavorada entrar na sala falando sobre bombas, explosões e fim do mundo pra uma turma de crianças entre 9 e 10 anos. O pânico dela, a falta de preparo pra lidar com situações como aquela (afinal quem é que tava preparado praquilo?), tudo. TUDO. 
 Em casa minha mãe tentava fazer com que a gente não pensasse naquilo, no que tinha acontecido. Mal conseguíamos compreender o que era que tinha passado, no jornal mostrava dois prédios altíssimos que eu nunca tinha ouvido falar caindo. Eu só conseguia pensar que eu nunca, nunquinha nunquinha iria para os Estados Unidos, lá era perigoso e aviões batiam em prédios. 
 Tive muito medo de uma grande guerra, de armas biológicas e químicas e de outros possíveis atentados que eu até então nem sabia o que era. 
 Foi um ano depois, numa reportagem do jornal matinal em que mostrava imagens do que aquilo se tratava, que eu, já com a inocência morta, compreendi o que era aquilo. Não entendi as razões que causaram o atentado nem a guerra ao terror. Mas entendi que desde então o mundo estava abalado e com medo.

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Há um ano atrás...

 Foi em meados de junho do ano passado que eu me dei conta de como a minha vida ia mudar e que nada mais do que eu planejei sairia exatamente daquele jeito. Mas foi apenas em setembro que eu dei conta que tudo poderia ser muito melhor.
 Há exatos um ano eu comecei a trabalhar de temporária em uma livraria (realizando um sonho e com 30% de desconto nas sessões de literatura e papelaria s2) pra poder começar a montar o enxoval, comprar os primeiros brinquedos e os primeiros livros. No fim de setembro eu descobri que era um menino e no começo de outubro decidimos o nome.
 Hoje o Erick tá completando sete meses mas pra mim hoje ele completa um ano em minha vida. Um ano desde que eu passei a querê-lo bem.
video
~♥~

terça-feira, 26 de junho de 2012

Chers for the new life

Fazia já um bom tempo que eu não colocava nada aqui e resolvi por o que tem sido da minha vida agora.
A faculdade tá parada por um tempo e eu quero ver como e quando eu volto isso tem sido uma das minhas grandes preocupações porque meu futuro vai ter que ser bem decidido. Eu vou casar, não agora, ainda tô só vendo ideias de como eu quero e quem que eu quero que toque e fotografe a cerimônia provavelmente nos meses finais do ano eu começo a correr atrás. Tô morando em minha casa muito engraçada que tem quase tudo, menos uma sala e decorações e etc.
E meus últimos meses foram lindo porque agora eu tenho um motivo maior pra sorrir.









As vezes as coisas não são como você espera que elas sejam. E o que te acontece muda tudo o que você tinha planejado. Mas esse inesperado te faz tão feliz que você nem liga. ♥